domingo, 29 de janeiro de 2012

Da Maianga

Para os amigos do LOOKAL:


A letra é um bocadinho tontinha... mas admito que a musicalidade angolana me faz abanar o esqueleto...

BM

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

(Des)concertação Social


Passos Coelho propõe:

Mais fácil despedir
Mais barato despedir
Menores subsídios
Horas valem menos
Menos férias e feriados

E a UGT diz que "sim senhor"...

Uns dizem mata... os outros dizem esfola.

E a malta continua a gostar disto...

BM

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Nordeste Brasileiro - Rio Grande do Norte II: Praia do Madeiro

Se continuarmos sempre pela costa atlântica, à direita da praia de Tibau, após a praia do Giz e a Ponta do Pirambu, encontramos a praia do Madeiro

Claro que a maneira mais fácil de lá chegar é, mais uma vez, apanhando a tradicional e inevitável Van. 

Se forem pelo areal, contem com 45 minutos a 1h para fazer o percurso entre a praia do Giz e a praia do Madeiro. Se forem de Van, apenas 10-15 minutos a separam de Tibau. Se escolherem a Van, o acesso à praia faz-se junto ao hotel Village ou pelo Bar do Jegue. 

As monumentais falésias, brindadas com um extenso coqueiral, limitam o areal branco e fino. A baía onde nos podemos banhar, é frequentada por inúmeros surfistas, mas não são eles a maior atracção da praia. 

Claro que vos podia falar da melhor caipirinha que bebi na vida. Foi nesta praia. Dentro de água. Que é quente. Ah! E se o "parceiro" do apoio da praia vos disser que podem ir buscar o "chorinho" da caipirinha... não percam. É o que sobra no shaker da caipirnha que ele vos fez. E dá quase outra... 

Mas, de facto, também não foi a caipirinha o melhor desta praia, classificada como uma das 10 mais bonitas do Brasil. 

Estava eu a nadar, despreocupadamente quando vejo passar a cerca de um metro de mim... uma BARBATANA. Quando conto isto aos meus amigos... dizem logo: "e pensaste que podia ser um tubarão?" 

NÃO! Não pensei em nada. Nem tive tempo. Um segundo depois, vejo o GOLFINHO a emergir para respirar. Estão a ver a cena, tipo à filme? Vem uma onda, uma barbatana e depois um golfinho a surfar em cima dela e a expelir água pelo seu espiráculo. Foi algo que não conseguirei exprimir por palavras. 

Fiquei ainda mais maravilhado quando, momentos depois, mais quatro golfinhos, um deles júnior, decidem juntar-se ao primeiro e nadar junto a nós. Isto não aconteceu numa piscina do zoomarine. Aconteceu em mar aberto, com golfinhos selvagens. Nessa altura dei por completamente bem empregue o dinheiro que gastei nesta viagem. Era o segundo dia de viagem e já estava completamente rendido.

Uma vez mais, não tenho fotografias. Confesso que estive um bocado preguiçoso. Mas para verem a beleza de que vos falo, aqui fica:

by Eleonor
Que saudades...

BM

FORÇA

Há dias em que precisamos de mensagens de incentivo.

Anteontem fui buscar as minhas fotografias à Biblioteca Municipal de Sesimbra, local que albergou a minha última exposição.

Trouxe de lá também o caderno de memórias, onde o visitante Nuno Almeida, ainda na exposição de Cascais, escreveu-me:

"FORÇA. Grandes homens são aqueles que nunca desistem!"

Hoje foi um desses dias. 

Mas, garanto: desistir é um verbo que não faz parte do meu dicionário. 

Tenho dito. 

Abraço,
BM

Nordeste Brasileiro - Rio Grande do Norte

Tal como tinha prometido, inicio hoje a publicação de alguns artigos sobre as minhas impressões enquanto viajante por parte do Nordeste Brasileiro. 

O Nordeste é uma das cinco regiões do Brasil, constituída por nove estados - Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe - e com cerca de 50 milhões de habitantes.

A sua localização no mapa do Brasil está evidenciada a vermelho na imagem abaixo.


De todos estes estados, apenas tive oportunidade de conhecer o Rio Grande do Norte, apesar de ter feito escala em Maceió, capital de Alagoas.

Conhecido como "A Esquina do continente", Rio Grande do Norte, caracteriza-se por um clima semiárido, propício para a produção de sal. A sua capital é Natal, da qual falarei em pormenor em artigo posterior. 

Por ora falarei sobre Tibau do Sul, um município do estado de Natal que tem nove distritos, 15 km de costa atlântica e 12 praias, sendo internacionalmente conhecido pela praia de Pipa que, pela sua importância, também terá um artigo exclusivo. 

Tibau do Sul é o que podemos chamar de uma pequena vila. Com casas térreas, sempre com crianças a brincar às portas abertas, estradas esburacadas, pequenas lojas e uma simpática igreja no centro, perto da prefeitura e da emblemática estátua do golfinho. 

A VAN, ou carrinha para nós, percorre as principais artérias da vila, sendo fácil deslocarmo-nos para qualquer lado. 

Ao longo da estrada que nos leva até Tibau, podemos admirar a Lagoa de Guaraíras, com os seus 8 km de comprimento e 2 km de largura. 


É habitat de inúmeros peixes e camarões, que são pescados segundo apertadas normas de controlo ambiental (e vendidos nos bares das praias por tuta e meia) e ainda de várias aves e golfinhos (é verdade, eu vi!).
Na lagoa podemos encontrar os balsas, pequenos barcos que fazem a travessia da lagoa, desde o porto de Tibau até à praia de Malembá por apenas 2 Reais. 



A travessia demora sensivelmente 10 minutos. Chegados à praia de Malembá, apenas encontrarão dois ou três carrinhos que vendem sorvetes, picolés e bebidas. Eles chamam-lhe "apoio". E depois, caros leitores, são 6km de dunas, palmeiras e muito mar. Encontrámos apenas uma casa nesta extensão. 

Eu perguntei se havia alguma coisa naquela margem na recepção do hotel, para ver se valia a pena ir lá. O senhor respondeu-me que sim... bonitas dunas e piscinas naturais. Naturalmente, fomos. 

Chegados à praia de Malembá, perguntei como poderia ir para as piscinas naturais. A pé. É a única maneira, se não tivermos alugado antes um buggy ou ter um 4x4... bem, não estava tudo perdido, pensei eu... e perguntei "então e isso é muito longe?", resposta: "ah não!!! É BEM ALI". Voltei à carga: "estamos a falar do quê?? 1h a andar?", e ele reponde: "ah não, não é isso tudo não! 40 minutinhos e já contando que 'ocê vai parar para mergulhar pelo caminho". Pensámos que seria ideal. 40 minutos, com direito a banhos numa praia com areia dourada, dunas a perder de vista, água quente com ondas e... deserta?!?!? VAMOS NESSA. Só depois percebemos que eram 6 km e que demorámos 2h30min a fazer o percurso até às piscinas naturais, na praia de Barreta. Isto tudo no "pingo do sol".

Primeiro ensinamento "Bem ali" significa MUITO LONGE, tal como nos explicou o senhor do restaurante do Tá Tá que insistiu em ensinar-me a falar Nordestino (e eu agradeci muito!!). 

As piscinas são fantásticas e o almoço no Tá Tá foi memorável... não percam... mas vão de buggy!!! A pé, nem pensar, ok?!


No regresso, podem apanhar uma Van que vos leva até São José e de lá, o ônibus até Tibau. Também demora cerca de 2h, mas vão sentados e podem apreciar a espectacular paisagem, inclusive a Baobá do Poeta (uma arvore de origem Africana que também se pode denominar por Embondeiro) com mais de 7 m de diâmetro.

Para acabar por hoje, recomendo ainda a praia do Giz. Chegados ao porto de Tibau, junto aos bares e de frente para o mar, temos a lagoa de Guaraíras à esquerda e muita extensão de costa atlântica à direita. 

Aconselho-vos a aventurarem-se e caminharem pela praia à direita até encontrarem pequeninas pisicinas naturais, que ficam perto de dois restaurantes. Chegaram à praia do Giz. A água é batida e com correntes muito fortes e não é vigiada, pelo que é preciso atenção ao nadar.  

A praia é protegida pelos arrecifes, que são formações rochosas (cuidado ao mergulhar) e termina na Ponta do Pirambu. A areia é branca e a água quente. Não tanto como a da nossa banheira, mas suficiente para entrarmos depois de estarmos a torrar ao sol e mesmo assim não sentirmos choque térmico. O coqueiral, em grande parte da sua extensão, encerra com chave de ouro, uma paisagem divina, pouco lotada. 

Mesmo quase na Ponta do Pirambu vão encontrar um "day use", um conceito com restaurante, piscina e áreas de lazer, onde por 80 Reais podem passar o dia. Esses 80 Reais incluem almoço e outros petiscos que queiram fazer até perfazer esse valor. Se tiverem tempo, sem dúvida é uma excelente opção. No day use há um elevador (gratuito e de madeira) que vos leva até à vila, onde podem apanhar uma Van para qualquer lado. 

Estaria horas a falar sobre estes lugares. Infelizmente, não tenho fotos da praia do Giz. 

Mas por hoje é tudo. 

ab e até amanhã.

BM

domingo, 15 de janeiro de 2012

"Oh mãe fazias-me era rico em vez de bonito"


"Tantos anos a estudar para acabar desempregado
Ou num emprego da treta, mal pago
E receber uma gorjeta que chamam salário
Eu não tirei o Curso Superior de Otário
… não é falta de empenho
Querem que aperte o cinto mas nem calças tenho
Ainda o mês vai a meio já eu ‘tou aflito
Oh mãe fazias-me era rico em vez de bonito
 
É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
 
Eles enterram o País o povo aguenta
Mas qualquer dia a bolha rebenta
De boca em boca nas redes sociais
Ouvem-se verdades que não vêm nos jornais
Ter carro é impossível
Tive que o vender para ter combustível
Tenho o passe da Carris mas hoje estão em greve
Preciso de boleia, alguém que me leve
 
É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
 
É sexta-feira
Quero ir p’ra brincadeira
Mas eu não tenho um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
 
Basta ser honesto e eu aceito propostas
Os cotas já me querem ver pelas costas
Onde vou arranjar dinheiro para uma renda?
Não tenho condições nem para alugar uma tenda
E os bancos só emprestam a quem não precisa
A mim nem me emprestam pa mudar de camisa
Vou jogar Euromilhões a ver se acaba o enguiço
Hoje é sexta-feira vou já tratar disso
 
É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
 
É sexta-feira
Quero ir p’ra brincadeira
Mas eu não tenho um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
 
Tem que ser BOM
JÁ!"

Nem preciso dizer mais nada. 

Muito bem, sr. AC!

BM

domingo, 8 de janeiro de 2012

TESE

Tal como prometido, para quem nisso vir interesse, aqui fica a versão final da minha tese:

Tese Bm

A luta agora é conseguir patrocínios para ir apresentar os trabalhos aos congressos que já o aceitaram; neste momento o trabalho já foi apresentado em 3 congressos nacionais. Já foi aceite em 3 internacionais e está à espera de resposta de mais 2. Isto significa... investir muito dinheiro... não vai ser uma luta fácil (para variar). Se algum de vocês quiser ajudar na petição "vamos levar o Bruninho aos congressos de Berlim e de Glasgow", por favor não se acanhe. ahahahha

bjs
BM

sábado, 7 de janeiro de 2012

Mil maneiras de agradecer

Ou 7, vá:

video

YES, finalmente ontem entreguei a versão definitiva da minha tese.

Logo que tenha autorização, publico-a aqui. :D

Bom fds,
BM

Aos Holandeses sabe bem receber tanto, por tão pouco


Eu diria... BOICOTE!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

ALEGRIA

Cirque du Soleil




Venho hoje recomendar-vos "Alegria", o espectáculo do Cirque du Soleil que está em cena no pavilhão Atlântico até dia 8 deste mês.

Fundada em 1982 por artistas de rua, esta companhia do Canadá reúne, actualmente, dos melhores artistas circenses do mundo. Entre eles encontra-se Diogo Faria, ex-ginasta de alta competição, em trampolim, e que agora empresta o seu corpo para suportar a máscara de 10 kg da personagem "Big Bird". Para além de ocasionais mortais, por entre os jovens ginastas da troupe, Diogo é um dos responsáveis pelo fio condutor da história. É ele que preenche os vazios. E é também ele que coordena os artistas, que dá voz de entrada, etc. Sabe sempre bem ver um português bem sucedido. 

"Alegria" é uma ode barroca à esperança. Ensina-nos a ser preserverantes e a lutarmos por aquilo que queremos. A história passa-se num reino sem rei e onde todos lutam pelo poder. Uma sátira à actual sociedade de ganância. 

Para além de Diogo, dezenas de outros artistas, de várias nacionalidades, compõem o espectáculo: controcionistas, trapezistas, ginastas, palhaços, barras russas, entre muitos outros, sempre acompanhados pela "cantora branca", que nos vai contando a história com a sua melodiosa voz, ainda que muitas vezes numa língua que dificilmente alguém perceberá. Aqui e ali rivalizada com a "cantora negra", o seu alter-ego", que acrescenta algum mistério e secretismo à trama. 

Basicamente, resumindo o Cirque du Soleil: é um circo com todos os "truques" mais apreciados, com palhaços de excelência e... sem animais. Ou seja, PERFEITO. 

A não perder. Só é pena é termos de pagar 23% de IVA para podermos assistir a coisas como esta. 

Ab
BM

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Fotografias do Brasil - Virada 2011-2012

Amigos, já estão disponíveis nas minhas galerias (Flick e Olhares), novas fotos do Brasil.

Para quem tem preguiça de lá ir, deixo duas que gosto particularmente:

"Travessuras de Sagui"

(com objectiva Sigma 70-300mmF4-5.6 DG Macro - que pinta!)

"Love Beach"

Reparem como o mar faz um coração lá ao fundo... ;)
Espero que gostem.
bjs
BM

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Brasil: impressões a quente


Olá navegantes. 
Regressei hoje do Brasil, onde conheci praias paradisíacas, nadei com golfinhos, andei de buggy nas dunas, nadei em piscinas naturais e fartei-me de beber sucos e de comer macaxeira. Falarei com dedicação de todos estes items em breve. Espero eu. Principalmente sobre a macaxeira.
Um ponto que preciso de partilhar imediatamente é empatia própria que só o povo da América Latina consegue transmitir. Eu peço indicações e o senhor em Barreta é que me agradece três vezes "pela atenção". Qual atenção?! Foi ele que me fez um favor!! Mais pormenores em artigos que se hão-de seguir. 
A outra é que a maneira mais prática (e barata) de nos deslocarmos em Rio Grande do Norte, no nordeste do Brasil, é de VAN. Van, é nada mais nada menos que uma carrinha que apanha o pessoal nas "paradas", bastando para isso, levantarmos a mão e fazer sinal ao motorista. A fazer lembrar os candongueiros em Luanda, também aqui a lotação da van é excedida claramente em demasiados por cento. Mas tem mesmo muita piada. E depois a partir do rádio há sempre forró ou sambinha para alegrar as viagens. Confesso que não conhecia nenhuma das músicas que ouvi. Mas isso é porque eu, confesso, não sou o maior fã de música brasileira do mundo. 
Como tal, e embuído pelo espírito, cantarolei TODOS OS DIAS as duas músicas que convosco partilho; músicas da minha adolescência, tocadas por grandes músicos:
"Lanterna dos Afogados", pelos FRESNO (sim, é da Malhação. e??):

"Admirável Chip Novo", pela PITTY


"leia, vote!, não se esqueça!"

:D

Apraz-me dizer que adorei estas férias. E espero que consiga acabar as correcções na minha tese para entregar a versão final ainda esta semana e conseguir escrever sobre a minha experiência no Brasil, já  que um dos principais objectivos deste blogue foi o de falar sobre viagens. Ui, tenho sido um bocadinho preguiçoso, né?

Melhores tempos virão!

bjs
BM